marcelo-nilo-bocao-news

 O Ministério Público de Contas aprovou com ressalvas as contas referentes ao exercício financeiro de 2011 da Assembleia Legislativa da Bahia, que está sob comando do deputado Marcelo Nilo (PDT) há sete anos ininterruptos.

O órgão mostrou gastos exorbitantes na Casa, incluindo diárias pagas a deputados e contratação de funcionários pelo Regime de Contratação de Direito Especial (Reda).

Nilo defendeu sua gestão e afirmou que, ao assumir a Casa em 2007, implantou o Canal Assembleia que gerou custos e também construiu um prédio anexo, o que teria gerado a necessidade de contratar mais funcionários. Na ocasião, optou-se pelo regime administrativo.

“O importante é que foram aprovadas, mas já estamos tomando medidas para conter custos como o concurso público que realizamos ontem (dia 8)”, disse o presidente da Casa. Em relação às diárias a parlamentares, o deputado disse que todas são comprovadas e são liberadas somente após as solicitações.