marina-e-campos-andré-coelho-agência-o-globo

Ao formalizar que Marina Silva será candidata a vice-presidente, o PSB dará início nesta terça-feira (15) a um esforço para tentar acelerar a transferência de votos da ex-senadora para Eduardo Campos. O ato, em Brasília, abrirá uma nova etapa na trajetória da dupla, que agora lutará para se aproximar de Aécio Neves (PSDB) na disputa pelo segundo lugar na corrida ao Palácio do Planalto. A prioridade é deixar claro que Campos será o cabeça de chapa e sinalizar aos financiadores de campanha que ele tem chance de ultrapassar o tucano e chegar ao segundo turno contra a presidente Dilma Rousseff (PT). Se fosse candidata a presidente, Marina teria hoje quase o dobro dos votos do aliado. Ela chega a 27% no cenário com Dilma e Aécio. Quando Campos aparece como candidato, alcança apenas 10% no cenário com os nanicos, aponta o Datafolha.

Fonte: Bahia Notícias