É no mínimo curioso, mas o governador Jaques Wagner afirma que conversou com o prefeito ACM Neto, do DEM, sobre composição da pretendida chapa única das oposições, cujos cotados para encabeçá-la são o peemedebista Geddel Vieira Lima e o ex-governador Paulo Souto (DEM).

Petista não dá detalhes, mas diz em entrevista ao jornal A Tarde que trocou figurinhas com o jovem democrata sobre processo de escolha por Geddel ou Souto para enfrentar seu candidato, Rui Costa. E revela indecisão de ACM Neto.

“Ele (o prefeito) me disse que a semana tinha começado com Geddel, pois o outro (Paulo Souto) não queria (ser candidato). E terminada a semana o outro voltando a querer e pronto, está até hoje. (a indefinição)”.

Se DEM (antigo PFL) e PT são inimigos Brasil afora, na Bahia, os dois maiores líderes de seus respectivos partidos sentam à mesa e conversam sobre composição de chapa para se enfrentar nas eleições.

Jaques Wagner também falou com A Tarde sobre seu próprio abacaxi que ainda não está descascado, o da escolha pelo candidato a vice-governador de Rui Costa.

Antes o embate era apenas entre PP do ex-ministro e atualmente deputado federal Mário Negromonte e o PDT do presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Marcelo Nilo.

Mas agora o próprio Wagner resolve complicar sua vida e diz que acha “simpática” a ideia de que a vaga seja preenchida por uma mulher. No páreo feminino estão a deputada federal Alice Portugal (PC do B) e a vereadora de Salvador Tia Eron (PRB)

Governador diz, contudo, que está mantido para depois do Carnaval seu prazo para anunciar composição da chapa de Rui Costa, quem, além dele, tem garantido o vice-governador Otto Alencar (PSD), que disputará a vaga da Bahia no Senado.

Romulo Faro, Bahia 247