154

O senador Cristóvão Buarque (PDT) foi entrevistado nesta terça-feira (29) pelo programa Acorda Pra Vida, da Rede Tudo FM, 102,5. Ele comentou sobre a corrente do construtivismo, a implementação da meritocracia e o uso de sistema de cotas, criticados pelo candidato a vice-governador, na chapa de oposição, Joaci Góes (PSDB). O pedetista falou também sobre o o uso do serviço público por filhos e parentes dos políticos. “O problema do Brasil não é que tenha uma educação ruim, é que não tem educação. Temos uma elite totalmente branca e só teremos uma elite mista quando mais os negros entrarem nas universidades. Eu acho que ainda vai demorar muito tempo para se colocar os filhos na escola pública”, estimou, ao exemplificar: “Os filhos dos ministros ingleses vão à escola pública. Não tenho esperança que esse projeto [o dos filhos dos políticos na escola pública] seja votado no Senado”, lamentou Buarque, sobre o projeto de sua autoria que tramita no Senado há anos. Sobre o método de aplicação de notas aos alunos, o parlamentar se manifestou amplamente favorável. “Não tem como deixar de ter. O Brasil dá mérito a quem sabe e vive do meio esportivo, para quem sabe de matemática e português não”, avaliou. Já sobre o racismo nas escolas, que gerou o sistema de cotas para aparar a aresta, o senador disse que “na hora que se tiver pobres e negros, brancos e ricos na mesma escola, o movimento acaba”.

Bahia Notícias