imbassahy

O líder do PSDB na Câmara, deputado Antônio Imbassahy, disse nesta terça-feira (27) em entrevista à rádio Tudo FM que já está trabalhando pela instalação de três CPIs (comissão parlamentar de inquérito) contra o governo da presidente Dilma Rousseff. Uma para dar prosseguimento às investigações do ‘petrolão’ e mais duas para apurar operações do BNDES e o setor elétrico nacional. Ele disse que a oposição segue firme para atuar na legislatura que inicia no próximo dia 1º, “com intensidade e contundência”.

Falando sobre a crise energética, Imbassahy lembrou que em 2013 Dilma foi à televisão anunciar que as contas de luz ficariam mais baratas e que o Brasil, “que já é uma potência energética”, estaria aumentando a produção. Ele comparou “o irreal discurso da petista com a dura realidade das contas mais caras, os constantes apagões e o fato de o governo admitir a possibilidade de racionamento, num período em que o país sequer está crescendo”.

O tucano atribui à presidente o “fracasso” do setor. “Ela é a única culpada pela crítica situação que enfrentamos no momento”, alertou. Um vídeo postado pelo parlamentar no Facebook mostra “o abismo” entre o prometido por Dilma e a verdade sobre uma área fundamental para o desenvolvimento nacional.

Nele, Dilma faz uma análise totalmente surreal sobre a energia e promete serviço “cada vez melhor e mais barato”. Em seguida, “numa prova real de que a petista mentiu à nação”, mostra a notícia do “apagão do último dia 19, que deixou onze estados e o Distrito Federal às escuras. Apagão esse que se soma à lista de outros 141 ocorridos desde 2013, época das declarações da presidente contidas no mesmo vídeo”.

“Hoje nós vemos que a presidente mentiu aos brasileiros. As contas de luz estão subindo de maneira astronômica, os apagões ocorrem cada vez com mais frequência e duração maior e já se fala em racionamento”, lamenta Imbassahy, lembrando que “a economia continua estagnada”.

Diante desse cenário, onde os reajustes nas tarifas de energia poderão chegar a 40% ainda neste ano, Imbassahy reforça: “Dilma é a culpada por tudo. Ela foi a gestora do setor elétrico nos últimos 12 anos. Foi a ministra de Minas e Energia, foi chefe da Casa Civil, chegou à Presidência da República, meteu a mão no sistema elétrico, fez essa confusão toda, como fez com a Petrobras também, e o resultado é essa situação de racionamento e contas cada vez mais caras. A única responsável pelo que está acontecendo é ela”.

Brasil 247