Em entrevista ao Política 24 horas, o Vereador Edinaldo Resende (PT) fez duras criticas a terceirização da saúde de Teixeira de Freitas, que segundo denúncias chegadas a ele, a administração da OSCIP tem maltrato os funcionários, atrasando os pagamentos e ainda descontando o salário dos mesmos sem dá uma satisfação, pegando desprevenido aqueles que já tinha compromissos com o dinheiro e não recebem o valor esperado, e ainda sofrendo chantagens, por exemplo : “Não tá gostando, só pedir pra sair”.

“Desde o início que foi apresentado a câmara essa prosposta da terceirização de parte do recursos humanos do município com o propósito de reduzir o índice da folha de pagamento do município, tendo em vista que o a lei de responsabilidade fiscal estava em seu limite e o município já tinha recebido ou poderia ser notificado, por ta ultrapassando o índice que é 60%, é ate compreensível essa argumento, o que não é compreensível é essa empresa não tratar bem as pessoas, os trabalhadores [...] a ponto de tirar o telefone do gancho para poder fugir de dá satisfação daquilo que é direito do trabalhador” disse o Vereador

1373256988EDINALDO

O projeto 11-A/2003, conhecido como de PL da OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) autoriza o executivo a realizar convênios com instituições ou empresas não governamentais, como Ongs e/ou OSCIP, com objetivo de efetivar projetos do município, para sanar o inchaço da folha de pagamento que deve operar com limite de até 60%, conforme a Lei de Responsabilidade Fiscal. Este projeto foi aprovado em setembro de 2013 pela Câmara Municipal de Teixeira de Freitas.

“A terceirização gera a precarização, nunca fui a favor da terceirização, ainda mais em servicos públicos, Eu acho que o município tem que assumir suas responsabilidades, por isso defendo o concurso público, evitando as ameaças que estão ocorrendo, do tipo, “se não serve sai, que tem quem quer”. Concluiu.