Domingo, 22 de Maio de 2022
18°

Pancada de chuva

Teixeira de Freitas - BA

Geral Espírito Santo

Penitenciária oferece formação de pedreiro para 20 internos

A formação é resultado de uma parceria entre a SEJUS e o Senai que ofertou 20 vagas entre os meses de março com carga horária de 200 horas.

13/05/2022 às 12h55
Por: Redação Fonte: Secom Espírito Santo
Compartilhe:
Foto: Reprodução/Secom Espírito Santo
Foto: Reprodução/Secom Espírito Santo

Internos da Penitenciária Agrícola do Espírito Santo (Paes) concluíram, nesta semana, o Curso de Pedreiro de Alvenaria, realizado por meio do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).

A formação é resultado de uma parceria entre a Secretaria da Justiça (Sejus) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) que ofertou 20 vagas entre os meses de março com carga horária de 200 horas para a capacitação.

No curso, os internos aprenderam a executar construções, reforma e manutenção de obras civis, habilitando-se para trabalhar com tijolos, blocos e concreto, contrapisos, revestimentos de pisos e paredes em geral, procedimentos técnicos de qualidade, segurança, entre outros.

A diretora da Paes, Leizielle Marçal Dionizio, destacou que é extremamente gratificante para toda equipe presenciar de perto a mudança do sujeito em privação de liberdade ao conquistar um diploma, uma oportunidade de efetivamente mudar sua realidade de vida.

O diretor do Senai de Vila Velha, Onorio Delatorre, ficou admirado com a dedicação e compromisso dos participantes em aprender as técnicas compartilhadas.

“Foi uma experiência fantástica, ficamos impressionados com o empenho deles. Alguns professores tinham receio de trabalhar com internos, mas, ao término do curso, posso afirmar que essa barreira foi quebrada. Não houve qualquer intercorrência e nossa avaliação é muito positiva”, afirmou o diretor do Senai.

A subsecretária de ressocialização da Sejus, Karina Rocha Mitleg Bayerl, reforça que a Secretaria tem priorizado a área da educação e capacitação laboral dos internos.

“As salas de aula e as frentes laborais são espaços que nos permitem trabalhar uma nova perspectiva com a pessoa privada de liberdade. Temos contado com a parceria de diversas instituições, com o Senai, que trazem oportunidade de qualificação em diversas unidades prisionais. Todo esse trabalho visa a contribuir com a melhoria da qualidade de vida dessa pessoa no pós-cárcere e reduzir a reincidência na criminalidade”, disse.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias